5 de agosto de 2008

Os homens que odeiam as mulheres, de Stieg Larsson

Nada o fazia prever, mas «Millenium - Os homens que odeiam as mulheres», de Stieg Larsson, ameaça tornar-se num fenómeno. Porque o livro é bom? Talvez. Mas, muito, por o autor ter morrido repentinamente de ataque cardíaco pouco depois de ter entregue a trilogia na sua editora sueca.

Em «Os homens que odeiam...», Stieg conta a história de um jornalista que, tendo de se afastar temporariamente da profissão, aceita um trabalho de investigação para descobrir o mistério de um desaparecimento há 40 anos. Com a ajuda de uma hacker marginal, Blomkvist muda-se durante meses para uma aldeia gelada da Suécia na tentativa de descobrir o mistério da família Vanger. E acaba por descobrir segredos muito piores do que estaria à espera.

O que mais gostei: a capa (que foi quase determinante para comprar o livro), as paisagens, as referências às sanduíches...

O que menos gostei: também a capa. Na tentativa de se assemelhar à capa da revista Millenium (de que Blomkvist é sócio), contém demasiada informação relativa à trama. O que acontece é que, nas primeiras 100 ou 200 páginas, muito pouco descobrimos de novo.

Mas ainda há mais dois livros da trilogia. Vamos esperar.