14 de abril de 2013

Pelos animais, marchámos

Foram 3 horas entre o Campo Pequeno e a Assembleia a gritar pelos direitos dos animais, que cada vez são menos respeitados. O ponto de encontro da Marcha Animal, organizado pela Animal, foi às 15h, e pelas 16h partimos em marcha lenta, passando pelo Saldanha, Marquês, Rato e acabando em frente à Assembleia da República já passava bem das 18h.

Pelo caminho, o trabalho incansável dos membros da Animal, bem identificados, distribuindo cartazes, criando sempre novas palavras de ordem e nunca deixando a manifestação esmorecer.

E porque fui? Não apenas porque sou contra as touradas, as experiências desnecessárias em animais e o abate em canis, mas também porque a cada dia que passa sei de mais maus tratos que lhes são ministrados pelas pessoas «comuns». Animais abandonados à beira da estrada. Animais espancados porque roeram um par de sapatos ou fizeram chichi dentro de casa. Animais despejados no ecoponto, vivos, porque já não «servem» ou porque estão doentes.

Eu fiz o meu cartaz e levei-o. Dizia assim: «A grandeza de uma nação pode ser julgada pelo modo como os seus animais são tratados.» (Mahatma Gandhi) A nossa nação está cada vez mais pequenina.



Fotografia de Roberta Detotto.

8 comentários:

Anónimo disse...

Tenho muita pena de não ter ido, mas estava bem longe,nos Açores.
Mas podem ter a certeza que "torço" para que as "coisas" mudem.
Quero "agarrar-me" a essa esperança.

Vespinha disse...

Não éramos muitos, mas tenho orgulho em ter ido.

Mamã de Peep-Toe disse...

Nem sabia que havia uma manifestação. Mas fiquei assim a modos de lagrimita no olho agora. Tenho tanta pena,que nada mude...parece que estamos pior até....

Vespinha disse...

Faz um Like na página da Animal do Facebook e ficas a par de tudo. E sim, estamos cada vez pior, sobretudo nos pequenos gestos do dia a dia...

GATA disse...

Não fui, mas sabes que sou solidária com estas causas. E fico triste por saber que irei morrer sem ver os direitos dos animais legislado num país de 'supostos' brandos costumes. Infelizmente Portugal é (e quer parecer que será sempre...) um país pequenino, a muitos níveis...

Vespinha disse...

E as críticas de gozo que já li, que era pouca gente, uma cambada de fanáticos... Há pessoas que não prestam mesmo.

Cristina Torrão disse...

Pessoas que não se respeitam a si próprias.

Vespinha disse...

Irritou-me TANTO!