3 de junho de 2013

Não gosto nada do que tenho sabido

Nos últimos meses tenho sido surpreendida com notícias de separações de amigos, sempre entre os 30 e os 40 anos, sempre bem sucedidos profissionalmente e sempre com filhos. E sempre com relações longas e aparentemente estáveis. Something is in the air, e eu não gosto nada.

7 comentários:

Mamã de Peep-Toe disse...

É os filhos querida Vespinha! Abanam a vida do casal se não existir um vínculo forte.

Vespinha disse...

Não sei se será só isso... acho que hoje todos pensamos que é muito fácil ir daqui para ali, que é um esforço menor do que ficar aqui.

Miguel disse...

Cada caso será diferente, mas assisto a muitos casamentos terminarem, porque as pessoas simplesmente não souberam crescer como casal. Foram se deixando arrastar, normalmente um ao sabor de outro, ou ao sabor de uma rotina qualquer. Depois acordam um dia, e pensam: onde é que eu estou? que raio de pessoa foi esta em que me tornei...? e vêm no divórcio a fuga dessa realidade. Alguns irão encontrar o que procuram... outros irão apenas encontrar um enorme vazio.

CAP CRÉUS disse...

As pessoas deixaram de ter paciência umas para as outras.
Vem o egoísmo ao de cima e nem tentam melhorar.

GATA disse...

Subscrevo as palavras do CAP CRÉUS.

...por essas e por outras é que eu acho que "o meu mundo não é deste reino"... as pessoas deixaram de saber o significado dos afectos, amor não é o tipo que nos quer saltar para cima e amizade não é 321 likes no face-coiso...

Maria Pitufa disse...

Vespinha houve uma altura depois da faculdade que muitos dos casais que conheciam, daqueles que não imaginamos separados, a separem-se.. mas eu e o Homem Mais Sortudo do Planeta num certo grupo de amigos fomos os únicos que continuamos...Também achei que havia qualquer coisa no ar... mas esse ar não me afectou...simplesmente não se adaptaram as mudanças da vida...

Vespinha disse...

Que bom Pitufa, apesar de tudo ainda conheço aluns casais assim. :)