23 de agosto de 2013

A escravatura moderna: encapotada e exigente

Um colega chamou-me há dias a atenção para estes dois anúncios de emprego publicados recentemente no Expresso Emprego. E eu questiono-me: até onde é que nos vamos rebaixar? Absoluta disponibilidade para trabalhar ao fim de semana? Disponibilidade total para trabalhar fora de horas e fins de semana, bem como para deslocações a vários países? Ter 35 anos com 5 anos de experiência em empresas multinacionais e dominar quatro língua para além do português? E questiono-me ainda: tudo isto por quanto? Muito mais haveria ainda a dizer, mas fico-me por aqui.

Procuram pessoas ou super-homens e super-mulheres?


10 comentários:

Smelly Cat disse...

Posso assegurar que isto piora! Chegámos a um ponto em que é permitido exigir tudo a troco de nada!

(Se ainda não conheces, aconselho-te uma visita à plataforma "Ganhem Vergonha", onde são denunciados anúncios/empregos ilegais e/ou imorais.)

O Sexo e a Idade disse...

Uma vergonha!
Anos e anos de direitos adquiridos pela borda fora (muitas vezes porque algumas pessoas se fixaram nos seus direitos e mandaram os deveres às urtigas)!

Ana Chagas disse...


Bom dia Vespinha :)

Infelizmente isto não é uma realidade assim tão recente. Tenho histórias bem cabeludas, a maioria de contactos com pme's, que dariam para um livro...

Nadinha de Importante disse...

Cada vez mais, exigem o que não têm. E, pior, aniquilam os direitos que ainda temos.

barreto disse...

o pior é que há quem aceite...

Vespinha disse...

Pois há, há quem aceite por grande parte das alternativas serem iguais ou piores...

Smelly Cat, tenho de ir ver essa plataforma. É no Facebook?

Smelly Cat disse...

Também têm página no Facebook, mas é no blog que são feitas as denúncias:
http://ganhemvergonha.pt/

(A RTP fez uma reportagem sobre esta plataforma há umas semanas.)

Gisela disse...

Carro próprio para conduzir o director...só podem estar a gozar...disponibilidade fora de horas...escravatura,certo?

Vespinha disse...

Parece surreal... mas é real. :(

G. disse...

Vejo anúncios diariamente assim, e penso que estou completamente fora do contexto empresarial...
Ainda bem que não é verdade!