20 de agosto de 2013

A gaiola dourada


Fui ver este filme com algum ceticismo, pensando que iria ver uma sátira estereotipada aos emigrantes portugueses em França. E é uma sátira, mas uma sátira muito inteligente e divertida. Que mostra os portugueses como pessoas trabalhadoras, que muitos desprezam mas que acabam por considerar indispensáveis. Ri-me bastante, porque os estereotipos estão lá, mas também pensei em quão verdadeiros eles acabam por ser. A ver sobretudo agora no verão, quando tantas vezes olhamos de lado para os emigrantes.

13 comentários:

Quiosque do Ken disse...

Estou doido para ir ver esse filme! E todos os dias que leio algum comentário sobre ele fico possuindo por ainda não ter ido!!! Raios!!! Recomendas certo?

MJ With Love disse...

Ainda não fui ver, mas quero muito ir!

Nadinha de Importante disse...

Adorei!! Acho que o filme está muito bem feito, a Rita Blanco faz um papel brutal. Até o final é bom...

Caco disse...

Também adorei o fime e não pude deixar de lhe dedicar um post. Não referi o que abordas sobre a eventual mudança na forma como os emigrantes são vistos pelos próprios portugueses, mas esse é, sem dúvida, um aspecto muito importante.

Daniel C.da Silva (Lobinho) disse...

Gostei muito mesmo

Ella disse...

Achei exactamente o mesmo. Deu uma boa imagem do povo português: trabalhador, honesto e divertido. Coisa que raramente passa lá para fora.

Até mesmo nós quando vamos de férias lá para fora ficamos todos "eufóricos" se virmos alguma coisa que remeta para portugal quanto mais já está fora à uns 30 anos.

Vespinha disse...

Recomenda do mesmo. :)

Lígia disse...

Idem! Exceto que fui com muito boas expectativas :) E não saí defraudada! :)

umcasulocomvaranda disse...

Só não gostei do final com aquela pessoa de outra liga a aparecer no meio do Douro. De resto, adorei! A cena do fado é linda e acho que nem abusaram muito nos clichés, por exemplo, não vi ninguém com uma tatuagem bimba com o nome da pátria. :)

CAP CRÉUS disse...

Adorei a banda sonora!
E tudo o resto :-)

Vespinha disse...

A banda sonora é de Rodrigo Leão e mais nada é preciso dizer. :)

Casulo, de facto o Pauleta não fazia falta, mas o filme tinha de ter alguma coisa para podermos criticar :)

Cafe Lisbonne disse...

Um "Like" para este teu post:-)

Vespinha disse...

:)