13 de setembro de 2013

Da política

Há assuntos de que às vezes evito falar por acabarem sempre em discussão quando uma das outras partes não concorda: política, touradas e religião (não acrescento o futebol porque disso não percebo nada eu).

E vem isto a propósito de política. As poucas vezes que fui insultada aqui no blogue foi quando referi a minha posição partidária ou quando critiquei alguém da fação contrária. E agora, quando comentei a minha preferência por uma lista candidata a uma freguesia num grupo do Facebook, fundamentando todos os motivos por que o fazia, fui indiretamente chamada de palhaça.

A política, na sua origem, devia ser um assunto que todos poderiam e deveriam discutir, numa perspetiva construtivista e tendo sempre como objetivo a melhoria da sociedade. Mas tornou-se numa arma de arremesso, do tipo se não és do meu partido és burra.

Eu vejo coisas muito boas e muito más no partido que defendo. E também nos outros. Mas identifico-me mais com esses ideais. E respeito os outros. Desde que, na base, estejam sempre a liberdade, a dignidade e a humanidade. É pedir muito?

9 comentários:

O carteira vazia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
O carteira vazia disse...

tens razao claro, acho que deve existir em todos os partidos sem excepção uma franqueza e dignidade no falar e no agir. nao percebo porque as pessoas se exaltam, epah, cada um tem a sua ideia, o seu partido, a sua religiao e modo de vida. e temos de nos saber respeitar! olha tenho gostado muito do teu blog. fiquei seguidor!

http://ocarteiravazia.blogspot.pt /

Smelly Cat disse...

Eu costumo dizer que quando for para discutir política eu aceito. Agora, politiquices não é comigo! E basicamente é a isto que se resume o assunto!

GATA disse...

Isso chama-se falta de respeito! Eu tenho direito à minha opinião mesmo que seja a única num milhão! Se eu respeito o milhão, o milhão tem que me respeitar. Simples! Com gente assim, nem há diálogo. Indiferença é o melhor!

Vespinha disse...

O pior é que às vezes não consigo ficar calada...

Anónimo disse...

Vespinha, ficar calada NUNCA!
Passámos muitas décadas calados. Devemos sempre dar a nossa opinião.
Sobretudo contra os interesses partidários instalados!
Felizmente são cada vez mais os grupos de cidadãos que concorrem como independentes pelo nosso país!

GatoEscaldado--

Vespinha disse...

Pois, eu calada não consigo ficar. :)

E este ano, para a junta de freguesia, vou votar precisamente num grupo de cidadãos sem apoios partidários!

CAP CRÉUS disse...

eheheheh
Desde que não me venhas defender com unhas e dentes o Passos e os amigos...por mim tudo bem :-)

Vespinha disse...

Esses não. Mas se calhar outros de que podes não gostar: :)