14 de setembro de 2013

É mau, não é?

Mas por outro lado também é bom quando estamos a ter um sonho mau e acordamos e nos apercebemos de que não é verdade. Acho que chego a preferir esta segunda opção.

                 

8 comentários:

Mamã disse...

It's true.

O Sexo e a Idade disse...

Melhor a segunda opção mesmo!

Cristina Torrão disse...

Também acho, porque a segunda opção acontece-me, de vez em quando, ao contrário da primeira, descrita na imagem. Acho que nunca mais me aconteceu desde a minha adolescência/juventude. Porque será?

Vespinha disse...

A segunda também me acontece mais... São os nossos medos mais do que os nossos desejos a ocupar os nossos sonhos.

Cristina Torrão disse...

Uma boa explicação. E digo: ainda bem que é assim. Num estado consciente, evitamos confortarmo-nos com os nossos medos, mas tudo o que é recalcado, pode prejudicar-nos. Neste caso, os sonhos talvez nos ajudem a libertarmo-nos de certas coisas que nos afligem (ou, pelo menos, em parte).

GATA disse...

Eu tenho mais pesadelos que sonhos, e ambos são muito estranhos...

Cristina Torrão disse...

Quando os pesadelos são demais, podem tornar-nos a própria vida num pesadelo. Vi, uma vez, um programa sobre esse problema e como se pode tentar dar a volta à situação...

Vespinha disse...

Os meus são esporádicos, e geralmente envolvem a perda de alguém. Quando acordo é um alívio!