24 de setembro de 2013

The dinner, de Herman Koch

As críticas prometiam, com declarações dos autores de Gone girl e de Before I go to sleep, com comparações com We need to talk about Kevin e The slap. A capa, essa, já não prometia muito. E foi desta vez que tive uma enorme desilusão.

A ação principal passa-se durante um jantar entre dois casais, eles irmãos, elas cunhadas. Um deles é um pré-candidato a primeiro-ministro, o outro um professor de História frustrado e desempregado devido a ideias muito próprias que transmitia nas aulas. Aparentemente, reúnem-se para falarem dos filhos de cada casal, que cometeram um crime contra uma sem-abrigo. Pelo meio, sabemos que um dos homens tem uma doença psiquiátrica hereditária que nunca sabemos qual é, que durante a infância do filho a mulher esteve muito doente sem nunca nos ser dito porquê, e que o pré-candidato hesita em se candidatar face ao crime dos rapazes.

E daqui não passa. Ao longo de mais de 300 páginas. Não sei se está traduzido em Portugal ou se vai sê-lo. Anyway, não recomendo.


Sem comentários: