30 de outubro de 2013

Ele está de volta, de Timur Vermes

E se Adolf Hitler, por artes desconhecidas, acordasse uma manhã num jardim em Berlim, mais de 60 anos depois de ter sido dado como morto? E se, ao acordar, se mantivesse convicto de quem é, com os mesmo ideais e projetos? É este o ponto de partida para este livro de Timur Vermes, um livro escrito na primeira pessoa, como se pela mão do próprio Hitler, um pouco ao estilo de Mein Kampf.

Perante a aparição desta figura, a população vê nela uma única explicação: trata-se de um sósia do ditador, de um humorista que usa o seu aspeto físico para dizer as barbaridades que lhe apetece. E, em pouco tempo, o novo Hitler torna-se um fenómeno na televisão, na internet, no YouTube. Uma estrela vista como uma paródia mas que por alguns pode não sê-lo tanto.

Pejado de crítica social (ao consumismo, ao exagero da importância dada às novas tecnologias, ao deslumbramento) e política (aos governantes do mundo e sobretudo aos da Alemanha atual), este livro foi encarado com grande polémica na Alemanha, vendendo no entanto muitos milhares de exemplares. Eu não o vejo como perigoso, se se souber lê-lo, mas como interessante, muito. É um típico «E se...?».

PS: A simplicidade da capa está genial, apenas com o penteado de Hitler e o título a servir de bigode.

10 comentários:

Nadinha de Importante disse...

Está genial. Vais ler? Depois dá o feedback do livro.


nadinhadeimportante.blogspot.pt

GATA disse...

Não conhecia... mas fiquei curiosa, até porque a Segunda Guerra Mundial e a Alemanha pós 1945 são temas que me interessam muito. Obrigada pela dica!

homem sem blogue disse...

Depois conta tudo sobre o livro.

homem sem blogue
homemsemblogue.blogspot.pt

Vespinha disse...

Já li e gostei bastante, por isso é que o recomendei aqui. :)

Mamã de Peep-Toe disse...

Fiquei curiosa. Mas prefiro não pensar no "e se"..

Belle e disse...

hum um livro que me interessaria! beijinhos. Belle

Cristina Torrão disse...

Acabei de ler e brevemente darei também a minha opinião ;)

Cristina Torrão disse...

P.S. A capa é genial, sim!

Vespinha disse...

Ficarei atenta!

Inês disse...

Também gostei da crítica social implícita e de um ou outro episódio, sem contar com a ideia em si que me pareceu genial e que foi o que despertou a minha curiosidade inicialmente. Acho que o livro tem algumas falhas, ainda assim, para livro que se diz cómico, é melhor do que a maioria que por aí anda :)