7 de março de 2014

E se eles falassem?

A propósito de um episódio ocorrido ontem com a minha nova empregada doméstica, que ao assustar sem querer a TT andou a fugir dela o resto da manhã, literalmente em pânico. Como eu gostava de ter uma conversinha com a minha gata...

5 comentários:

GATA disse...

Ah, eu sou mesmo GATA, porque quando me provocam só me apetece dar unhadas nos olhos das pessoas - como o primeiro cartoon! :-)

Lígia disse...

Hahaha...a minha gatuncha é um doce mas tb estranha muito gente de fora, uii! Quando nós vamos a algum lado durante alguns dias, os "avós" é que vão tratar dos meus meninos, mas uma vez também iam passar o fds fora e pedi a uma amiga, que inclusivé até tem um grupo de ajuda animal, portanto está habituadíssima a 4 patas, para ir tratar deles 1 dia! Lol...à saída, ia dar uns biscoitos à Joana, mas como ela não comeu da mão dela foi colocá-los no chão...conforme tirou os biscoitos de perto dela para os pousar, a gajita não vai de modas e assanha-se toda, tanto que a minha amiga teve de se fechar na cozinha! E depois não a deixava sair!! Muahaha! Eu para além de alarme, tenho gata!

Livros e outras manias disse...

Depois de ter um gato percebi o absurdo que é dizer sempre "mas eu gosto mais de cães" quando alguém fala dum gato. Cada um gosta mais ou menos de gatos e cães, claro, mas é preciso estar sempre a dizer isso, como se fosse preciso pôr os gatos no seu lugar?

Leana disse...

Hoje não falo de gatos, passei um dos filmes da minha vida das 7 e tal às 10 da manhã à conta do meu!

Vespinha disse...

A sério que estou com um bocado de receio de perder a empregada... apesar de saber que de certeza que foi um exagero da parte dela.