27 de março de 2014

E à volta dos grandes ícones, o que há?

Às vezes, nada de muito bonito. Ora vejam:

O Taj Mahal, fotografado por Marvin Bartels.
Os arredores, imagem de igmur.com.
As pirâmides de Gizé, fotografadas por Edward Ewert.
A envolvente, fotografada por Raimond Spekking.
A Mona Lisa, fotografada por Pascal Le Segretain.
A sala onde se encontra, imagem de traveljapanblog.com.
A pequena sereia, imagem de wallpaperswiki.com.
O local onde se encontra, imagem de cooldaddypop.com.
Vejam mais 11 exemplos aqui.

6 comentários:

Alex disse...

Que engraçadas estas perspectivas. Quando estive no Cairo, o que mais me impressionou foi a cidade ter crescido de tal forma que está colada às pirâmides.

Luísa Pereira disse...

é tudo uma questão de perspectiva! :)

medusa disse...

A da Mona Lisa fez-me lembrar a capela sistina

Vespinha disse...

A Capela Sistina é um caos, com tudo a andar a olhar para cima e os guardas sempre a bater palmas para mandar calar. Horrível...

Cristina Torrão disse...

Não fazia ideia de que o Cairo estava colado às pirâmides!

Vespinha disse...

É o poder do enquadramento. Mas neste caso é engraçado, porque quase todas as imagens das pirâmides nos escondem isso.