12 de junho de 2014

Mas que hospital é este?


A história que vou contar é real, termina mal, e é mais uma passada no Hospital Amadora-Sintra. Depois desta e desta, que me são próximas e que já contei aqui.

No dia 2 de junho, de manhã, uma amiga de uma amiga da minha mãe teve uma dor de cabeça muito forte, daquelas que eu felizmente não sei explicar mas que dizem ser insuportável. Foi às urgências do Amadora-Sintra, onde lhe foi posta uma pulseira de nível de urgência baixo, observada e administrada uma injeção. Não houve mais qualquer tipo de exame, apesar de as dores se manterem e muito fortes.

No dia 3 de manhã, o marido desta mulher de 40 e tal anos, com um filho de oito, deparou com a mulher aflitíssima com dores e a espumar pela boca. Foram de novo para o Amadora-Sintra, desta vez numa carrinha do INEM. Quando lá chegaram, fez finalmente a TAC que devia ter feito 24 horas antes. Diagnóstico: um aneurisma cerebral que tinha rebentado no dia anterior. Operaram-na de urgência e após a cirurgia foi colocada em coma induzido.

No dia 4 morria, 48 horas depois de ter dado pela primeira vez no hospital com sintomas evidentes e ter sido mandada para casa.

A minha avó morreu há 17 anos com um aneurisma, mas nesse dia não houve tempo para nada, pois não resistiu mais de duas horas. Mas esta senhora tinha tido tempo. Se. Se. Se a tivessem visto com mais atenção e feito uma TAC logo no primeiro dia. Hoje poderia estar viva. E haveria uma família não destroçada e a agradecer os cuidados do hospital.

Por isso, para quem não domina minimamente as questões médicas, certifiquem-se de que são atendidos com toda a atenção se forem a uma urgência, e exijam o vosso direito a serem observados e tratados como um ser humano. Não encolham os ombros se tiverem dúvidas, porque pode ser o fim.

11 comentários:

GATA disse...

É um hospital que até tem, na entrada, uma merda de um certificado mas que mais parece um matadouro!

A filha da minha velhota adoptiva entrou no Amadora-Sintra e saiu... directa para o cemitério!

Mas, UMA VEZ MAIS, em Portugal a Justiça, além de cega, é surda e muda. Eu nunca vi um médico ser punido! Eu nunca verei, certa e infelizmente... :-(

Patrícia Teodoro disse...

Isto passa-se em todos os hospitais, há uma péssima triagem, poucos profissionais de saúde, equipamentos avariados, ordens para não se fazer determinados examente para se se poupar...e depois até podemos ter um dor de cabeça forte mas receitam-nos alguma coisa e nós vamos para casa experimentar o remédio que nos deram pois nunca pensamos que pode ser algo grave. Os médicos têm tantas maneiras de actuar sobre a mesma situação...e o que faz de nós? cobaias?

Beijos

Vespinha disse...

Os casos são tantos, mas tantos, que é impossível não ser evidente o que ali se passa. E ainda por cima agora o Min. da Saúde quer que os próprios médicos não possam relatar aquilo por que passam todos os dias, com a falta de meios e o facto de terem de lidar com incompetentes...

Cristina Torrão disse...

Assustador!

Leana disse...

Que horror. E que revolta tão grande.
Dizes, e bem, que devemos exigir ser devidamente tratados mas... como? Vamos a um hospital publico, vêem-nos, mandam-nos para casa com duas tretas. Caso não concordemos com o facto de não nos terem feito exames de diagnóstico, como é que os podemos exigir?
Já me aconteceu não ficar satisfeita com o tratamento que me estava a ser dado por achar que estavam a ser negligentes (e, mais tarde, veio a confirmar-se que de facto estavam) e levar como resposta que "o médico era ele"...

Por outro lado, um médico matou a minha sobrinha quando a minha irmã estava com 38 semanas de gestação. Temos as provas todas e mais algumas. Avançámos para as instâncias competentes (Ordem dos Médicos e Tribunal) e sabes no que deu? Arquivamento por falta de provas. Falta de provas???
Neste país médicos, hospitais e tribunais gozam literalmente com as pessoas.

43 e picos disse...

SEI, e é verdade, que médicos de hospitais públicos ganham prémios de desempenho por exames que NÃO prescrevam. Assustador!!! Muita força a essa família.

Vespinha disse...

Estes dois últimos relatos deixam-me ainda mais preocupada e horrorizada!

Anónimo disse...

Demasiado triste :(

Sei de quem ja la foi bem e mal atendido, o que me preocupa é a impunidade, é permitir que isto aconteça pelo país fora, é não se investigar, multar, excluir...caramba é a área mais importante, deviam ser exemplares

Anónimo disse...

Demasiado triste :(

Sei de quem ja la foi bem e mal atendido, o que me preocupa é a impunidade, é permitir que isto aconteça pelo país fora, é não se investigar, multar, excluir...caramba é a área mais importante, deviam ser exemplares

CAP CRÉUS disse...

FDX!
Que merda! Lamento muito!
E de facto, essa malta safa-se quase sempre!
Muito injusto!

Vespinha disse...

É a impunidade só agrava ainda mais as coisas, porque nunca há culpados de nada, é o deixa andar...