23 de agosto de 2014

A propósito das touradas...

... que agora a RTP1 se «orgulha» de transmitir às sextas-feiras à noite. Esta história é verídica, narrada e presenciada pela minha mãe há mais de 30 anos:

Estava de urgência no «velho» Hospital de Elvas, na rua da Cadeia. Foi no ano de 1983. De repente, entraram várias pessoas na larga sala da urgência. À frente, vinha Joaquim Bastinhas, seguido de muitos amigos, entre os quais um colega meu, seu cunhado. Fora «colhido» numa tourada em Vila Franca.
Apresentava uma ferida, que tinha de ser suturada. Um início de «fita»... Perguntei-lhe se tinha as vacinas em dia, nomeadamente a do tétano. Respondeu-me que não. Pedi ao senhor enfermeiro que lha ministrasse. Continuação de «fita»...
Disse-me que tinha «medo» (!!!) de agulhas... A seguir, expliquei-lhe que teria de fazer mais 2 tomas. «Horror»!

Conto-vos esta história, porque não é segredo. Foi presenciada por muita gente.
Medo de agulhas? E o touro, «gostará» de farpas?

8 comentários:

Anónimo disse...

É mesmo uma gente do mais estúpida que há.

Cristina Torrão disse...

Uma tourada cada sexta-feira? Chiça!

celeste silveira disse...

Odeio touradas. E detesto essa gente toda. Haja coragem para acabar definitivamente com essa verdadeira barbárie.

GATA disse...

Eu detesto touradas e embirro profundamente com o João Moura e o Joaquim Bastinhas! O meu sexto sentido felino deve detectar a estupidez das criaturas...

Teresa disse...

Quando era pequena um tio levou-me ao C.Pequeno a ver uma tourada,quando foi a pega eu tapei a cara! Abomino!!!

Mamã disse...

Obrigada Rita.
Beijinhos

CAP CRÉUS disse...

FDP!

Vespinha disse...

São todos muito valentes mas é quando estão em cima do cavalo com as farpas nas mãos...