21 de agosto de 2014

Estocolmo, dia 4

Dia que começou com chuva e em que decidi meter-me finalmente nas lojas. E dia também de aprender uma série de coisas sobre a sociedade sueca, como a pouca frequência dos casamentos, o controlo dos preços dos alugueres das casas e o problema da imigração, já vindo de há muito tempo.

- Kungsgatan - a par com a Drottninggatan, aqui começou a minha desgraça de compras. É que as lojas com peças de design são irresistíveis e as de outras coisas mais pessoais também...



- Langholmen - ida à ilha onde antigamente se situavam as prisões, hoje ocupadas por hotéis e com praias fluviais onde não resisti a esticar-me a ler;



- Passeio Millenium - ir a Estocolmo e não conhecer alguns dos sítios onde se passa a trilogia Millenium, de Stieg Larsson, seria um crime quase tão grande como os dos livros. Aqui, as casas onde supostamente viveriam Lisbeth Salander e Michael Blomqvist;



- Drottninggatan - aqui terminei quase sempre as minhas noites, a ouvir este rapaz (que entretanto descobri chamar-se Mareks Radzevics e de ser de Riga) a tocar violoncelo de modo irrepreensível. 


3 comentários:

GATA disse...

Oh... socas suecas!!! :-)

Dos ditos países nórdicos, a Suécia é o que tem o maior problema de imigração...

Ana Chagas disse...



Mais um dia perfeito! :D

Vespinha disse...

Foi mesmo. :)