11 de setembro de 2014

Esta menina vai ter uma vida nova


Hoje ao final da manhã tive de ir ao Vasco da Gama e no caminho cruzei-me com um rapaz aflito atrás de uma cadela castanho-escuro. A cadela tinha sido sinalizada como abandonada/perdida, já tendo sido avistada no aeroporto, em Moscavide e agora na Expo.

O Zé dos Cães e a Labrador Retriever Rescue Portugal tinham arranjado uma FAT (família de acolhimento temporário) para a acolherem e escolhido o dia de hoje para a resgatarem. Mas a bicha corria rápido, e apesar da quantidade de gente que se ofereceu para ajudar, perdemo-la da vista e as duas instituições voltariam cá amanhã para tentar de novo.

Entretanto fui ao cinema, almocei, fui encher os pneus da bicicleta e quando voltava para casa pelas quatro e tal encontrei-a estafadíssima junto à torre Vasco da Gama. Enquanto ia tentando ligar para o Zé dos Cães, o que rapidamente consegui, ia-a aliciando para vir atrás de mim. Não sei como, mas lá veio, eu de bicicleta pela mão e sempre a chamá-la, ela sempre a querer deitar-se para descansar. Combinei com o Zé dos Cães tentar trazê-la até minha casa para ser mais fácil apanhá-la.

Andámos juntas mais de um quilómetro e já à porta do prédio a sacaninha queria fugir. Arranjei forças não sei bem onde, que ela é grande e arraçada de labrador, peguei nela ao colo e enfiei-a no átrio do prédio (na fotografia) à espera que o Zé dos Cães e Labrador Retriever Rescue chegassem.

Esta menina hoje já não vai dormir ao relento, e rapidamente reencontrará os seus donos ou arranjará donos definitivos que lhe darão o carinho que ela merece. Tenho a certeza de que vai correr bem, porque apesar de muito assustada é uma cadela muito meiga (pudera, para me deixar pegá-la ao colo!).

Das duas uma: ou foi abandonada, por alguém sem coração que deixou para trás o que podia ser uma amiga para a vida; ou se perdeu, e se assim for espero que reencontre a sua família. Mas uma coisa também é bom saber: que há associações que, a pedido, se dedicam a resgatar estes bichos e a dar-lhes uma vida a sério. E eu fiquei contente por ter ajudado. Boa sorte, menina castanha!

16 comentários:

Anónimo disse...

Um grande bem haja por ter resgatado esta menina.
Alice

Vespinha disse...

Alice, eu fui uma gota no oceano, apesar de estar muito contente por o ser. :)

As pessoas que trabalham nestas instituições é que dão tudo pelos bichos: tinham passado a manhã toda aqui à procura e mal lhes liguei à tarde vieram de imediato de Cascais para a virem buscar!

Smelly Cat disse...

Não sei o que seria dos bichos deste país se não fosse este tipo de instituição. Conheço algumas da minha zona, no entanto, visto que têm os seus próprios refúgios cheios, a única forma que têm de tirar estes animais da rua é tendo uma família de acolhimento temporário que os receba. As FAT são muito importantes e, no fundo, é bem melhor para o animai estar com uma família enquanto espera por adopção do que num abrigo.

Ainda bem que esta menina se cruzou com gente boa. Ela é linda! (E marota, também...)

Mamã disse...

Olá, querida.
Ainda bem, que - deste uma mãozinha (!!!).
Mil beijinhos

Anónimo disse...

Podemos ser uma gota no oceano, mas é a gota que fez a diferença entre ela já ter um abrigo e estar protegida, ou ainda estar em pânico e a mercê de qualquer um, bom ou mal.
Desfrute desta sensação que só conhece quem se dispõe a fazer o que você fêz.
Hoje o soninho vai saber muito bem!
Roberta Detotto

Anónimo disse...

No comentário anterior escrevi "podes" e o corretor, abusado que é, achou que ficava melhor "podemos"
Hoje, o crédito é todo teu. :)
Bj

Ana Chagas disse...



Gosto destes finais felizes :)
Boa Vespinha! :D

Vespinha disse...

Roberta: o corretor escreveu certo por linhas tortas, tu no dia a dia és uma gota bem mais "gorda" do que eu, que eu bem sei! Mas vou dormir feliz, sim, sabendo que ela não vai estar ao relento nem voltar a passar pela tempestade por que passou ontem. E ainda bem que eu estava de férias! :)

Mamã: não foi uma mãozinha, foram dois bracinhos com alguma força para poder pegar ao colo naqueles vinte e tal quilos, LOL!

Smelly: dizes bem, é uma marota sim! Nem imaginas o que foi de manhã, vê-la a correr lá ao fundo e quando lá chegávamos já tinha desaparecido... Felizmente à tarde acabou por ser vencida pelo cansaço. :)

Joana Gouveia disse...

Vespa a salvar o dia ! :) Eu acho que ia logo fazer o fadinho para a minha mãe me deixar ficar com ela. :p

O Sexo e a Idade disse...

Luv iú Vespinha!

CAP CRÉUS disse...

És a maior!
Obrigado!

Vespinha disse...

Os maiores são o Zé dos Cães e a Pet Rescue, que vieram de Cascais duas vezes para a apanharem!

Entretanto já soube que está na FAT, de quem ela gostou imenso, e que não tinha chip. Acho que vai ser facilmente adotada, ela é um amor.

pedro disse...

Parabéns Vespinha! Muito bem!

Vespinha disse...

Jpana, eu não me importava NADA de ficar com ela, é tão querida... Mas a minha mãe já tem lá em casa a Loba e o Cascão, e tenho a certeza de que esta agora vai ser feliz.

Vejam aqui os desenvolvimentos: https://www.facebook.com/media/set/?set=a.551496274952326.1073742056.313122182123071&type=1

Labrador Rescue Portugal disse...

Olá Vespinha, dois meses depois a Nala foi adoptada pela família que a acolheu após o resgate. Nem tudo foi um mar de rosas, porque ela estava muito assustada, mas ao longo destes dois meses foram-se construindo laços e o inevitável aconteceu. A nossa Nala arranjou uma família maravilhosa que a soube respeitar e que a adora.
Obrigada por ter sido essencial no resgate desta patuda e ter feito parte deste final feliz <3
https://www.facebook.com/LabradorRetrieverRescuePortugal/photos/a.551496274952326.1073742056.313122182123071/576996312402322/?type=3&theater

Vespinha disse...

Que bom, fico tão contente! Já há dias que andava a pensar perguntar como estavam as coisas, mas o tempo vai passando e vai-se adiando. Fico mesmo feliz, pela Nala e pela família, a Nala é um doce, se não o fosse também não a conseguiria ter atraído até casa. :)

Obrigada por me terem mantido a par!