13 de novembro de 2014

Grande demais. Já vos aconteceu?

Estou a falar do livro aqui ao lado. Andei meses, se não anos, à espera que saísse este último volume da Trilogia do Século, de Ken Follett. Quando o recebi fiquei surpreendida com as 1024 páginas, mas ataquei-o sem medos. Mas a verdade é que há dias em que leio mais de 40 páginas e nunca mais chego ao fim. Estou a aprender imenso, mas já me virava para outra coisa...

PS: Vou na página 905.

8 comentários:

Anabela Julião disse...

Se já chegaste aí não te vires para outro...

É dose! E o peso do livro?

Vespinha disse...

Olha, nunca tinha pensado nisso, fui agora pesá-lo! 1,1 kg! É que além do resto, já não há posição para o ler, sobretudo agora no fim, em que um dos lados fica muito maior do que o outro. Ontem sem querer até rasguei uma página...

CAP CRÉUS disse...

Estás a chorar pá? Estás quase no fim!

Ana Chagas disse...


Por acaso, nunca me calhou nenhum que ultrapasse as 1000 páginas.
Tenho por aqui vários que rondam as 800/900, e realmente o pior é que passado algum tempo não há pulso que aguente o peso.

Vespinha disse...

Hoje já faltam menos de 100. :)

Carla Pereira disse...

O meu maior problema com o tamanho é... o "transporte"! Ando sempre com um livro para os tempos mortos, mas quando é grande - aconteceu-me agora com "O Jogo do Anjo", do Zafón - tenho de arranjar uma mala maior e que fica consideravelmente pesada! Não gosto de ler vários livros ao mesmo tempo, mas quando assim for tenho de arranjar um diferente para levar!

Anónimo disse...

Para mim o problema nem foi o tamanho, foi a sensação que todas as personagens "boas" conseguem ser mega sucessos mundiais. Como é que numa família se conseguem juntar 3 ou 4 gerações de gente que não só tem sucesso, como se tornam os melhores do mundo?
Treca

Vespinha disse...

Sm, é outro dos problemas, e senti isso mais neste livro do que nos outros dois. Membros do governo ou membros de uma oposição forte, grandes estrelas de cinema ou da música, grandes jornalistas... quase não se veem pessoas «normais». E achei mais umas coisas de que vou falar daqui a uns dias, quando me conseguir distanciar. :)