9 de novembro de 2014

O Muro caiu há 25 anos

Foi há 25 anos que o Muro que dividia uma nação em duas foi derrubado, depois de quase 30 anos erguido durante a Guerra Fria entre os EUA e a URSS. Muita gente morreu ao tentar atravessá-lo de Leste para Oeste, em busca da liberdade física e de expressão. Muitas famílias e amigos ficaram separados. Mas também muita gente conseguiu fugir e, do lado de cá, ajudar a fazer pressão para a sua aniquilação.

No dia 9 de novembro de 1989 quando, após várias semanas de distúrbios, a Alemanha Oriental autorizou os «seus» cidadãos a visitarem o Ocidente, mediante uma autorização. Mas uma declaração feita à pressa não explicou bem o modo como se processaria, deixando espaço para qualquer interpretação. A onda de entusiasmo foi imparável, e durante as semanas seguintes, o Muro foi destruído pela população eufórica.

Hoje, resta como marco histórico em alguns pontos de Berlim, e é percetível em toda a cidade através de uma linha no chão que identifica toda a sua extensão. Lutemos todos para que não se ergam outros «muros»...

5 comentários:

Ana Chagas disse...


Olá Vespinha :)

Nas palavras de Chico Buarque "foi bonita a festa pá, fico contente".
Lembras-te de seres miúda em 1989, e assistir a este grande marco histórico pela tv? :)
Ainda me lembro, (os anos já levaram algumas das cores dessas memórias), mas é um evento que ainda me inspira. Porque às vezes é preciso recordar que é possível derrubar os muros que nos separam!
Abraço

Cristina Torrão disse...

Muito bem :)

Vespinha disse...

Na altura era adolescente e não ligava muito a estas coisas, o meu mundo é que me interessava... :( Mas sim, tenho na mente imagens das pessoas a saltar o Muro. Acho que são dessa épica, mas não sei se serão recordações que entretanto construí...

O livro que estou a ler, com a capa aqui ao lado, retrata bem toda essa época

GATA disse...

Há 25 anos, eu tive esperança na mudança. Hoje vejo outro tipo de muros e a minha descrença no Ser (Des)Humano é cada vez maior...

Vespinha disse...

É verdade que estamos cada vez mais desumanos, mas passos como este são importantes e mostra como a humanidade ainda cá vive. Consegues imaginar o mundo hoje com o Muro? Que fossem abaixo os que ainda se erguem, como no México, Melilla ou Israel...