3 de setembro de 2015

Os gatos têm um superpoder (só pode...)

Ontem a minha mãe adotou uma gatinha bebé, irmã da maravilhosa Minion, a gatinha que o meu irmão adotou há três semanas. Trouxeram-na de Penamacor pelas 12h, ela vinha calminha, andou pela cozinha a cheirar as pedras e a ver a comida e de repente... desapareceu. Passámos duas horas (sim, duas horas inteiras!) a vasculhar a casa toda (e é uma casa grande, com sete assoalhadas) e nada.

A certa altura comecei a duvidar de mim própria, pois numa fração de segundo tinha ido à rua para falar ao telemóvel e achava que era a explicação para o desaparecimento. Se bem que, na verdade, tivesse sido impossível escapar-se tão depressa sem eu ver.

Saí para regressar ao trabalho com uma angústia gigante. Vinte minutos depois, mal me tinha sentado à secretária, recebo um telefonema da minha mãe. Tinha encontrado a Quinta (o nome dela, em homenagem à quinta de onde veio, o Moinho do Maneio) a descansar numa boa num local onde eu já a tinha procurado (juro!), e já estava ao colo a dormir a e fazer ronrom.

Às vezes acho que os gatos têm o superpoder de se tornarem invisíveis.

A Quinta, quando ainda vivia no Moinho do Maneio...
... e a Minion, na casa do meu irmão já há 3 semanas.

8 comentários:

CAP CRÉUS disse...

Sacanas :-)
E novidades das tuas velhotas?

Vespinha disse...

A Vespa continua um pouco coxa, mas a veterinária quer que ela tome os condroprotetores das articulações durante mais uma semana para decidir se se faz ou não um raio-x.

A TT parece-me ligeiramente mais calma, mas ainda vai ratar nas peladas. Acho que as peladas estão na mesma, mas parece-me que não aumentaram...

Obrigada!

Ela e Ele Ele e Ela disse...

Ainda nos lembramos da nossa assim pequena... Esse poder de serem invisíveis ainda acontece, mas agora ela já está muito maior, sem que quase déssemos pelo seu crescimento!

Teresa Cardoso disse...

Aconteceu-me o mesmo com a minha Faísca, nas primeiras duas horas de casa desapareceu...duas horas depois disse ao meu marido, vamos fingir que a gata nunca aqui esteve ( disse de coração partido ). Até que espreito por trás de uma estante onde temos dossiers e só vejo dois olhos grandes 😊
Ainda hoje é passado 4 anos conseguem esconder-se, agora que são duas, de maneira que tenho dias de pensar que fugiram😊 e moro num apartamento.
Beijinhos e as melhoras das patudas.

Alex disse...

São lindas lindas! E sim, os gatos têm vários super poderes!

Celeste Silveira disse...

Com a gatinha do meu pai, que se chama Lipa, aconteceu algo inusitado também! Tivemos ausentes 12 dias. A "menina" ficou em sua casa. Uns vizinhos da nossa confiança ficaram de vir tratar dela. Assim aconteceu, mas nunca, repito NUNCA a viram. Deram-lhe comida, mudaram-lhe o areão, compraram-lhe até uma latinha groumet... mas... nada! Eles só se apercebiam que a bicha existia, quando viam que a comida tinha sido tocada, mas pouco...
Quando viemos, há três dias, demos com ela refundida na cama paterna, debaixo de todos os lençóis e no lado onde o dono costuma mais estar. E mal nos viu, e com uns olhos muito grandes, saltou de lá para fora. E durante vinte e quatro horas, nunca largou o meu pai, nem nunca se calou, num miado que não podia significar outra coisa, do que queixas e mais queixas...

Lígia disse...

Xiiii...been there, done that! Até nos falta o ar!! Sacanolas!

Vespinha disse...

Eles sentem muito a nossa falta, agora com a TT apercebi-me mais do que nunca disso.