18 de janeiro de 2016

Em regressão


Em vez de progredirmos, regredimos. Em dois dias seguidos, deparei com gente a atirar displicentemente lixo para o chão. Da primeira vez, ia a pé e cinicamente disse à rapariga que tinha deixado cair um copo. Ela sorriu, agradeceu e lá foi apanhá-lo. Da segunda vez ia de carro, e ainda buzinei para o homem do carro da frente depois de ele ter atirado algo pela janela, mas nem se apercebeu.

Nojo de gente.


11 comentários:

CAP CRÉUS disse...

Vespa...ó vespa...

Eu já ganhei cabelos brancos à conta de:
Chamar nomes a quem atire beatas para o chão, quem estaciona em cima da passadeira, do passeio, a quem cospe, a quem não faz piscas...
Envelheci porque envio emails a quem de direito para pedir pilaretes, ou que arranjam um candeeiro, o que isto, ou que aquilo...
Estou farto deste país cheio de gente porca.
Apanho o lixo dos outros na praia, no campo, nas ruas..
Estou farto!

Pink Poison disse...

Também apito mas fazem-se de parvos

Lígia disse...

Same here! Já perdi a conta às vezes que me dirigi a pessoas, com ar sarcástico, a dizer que deixaram cair um papel/plástico. E no carro, eu faço sinais, buzino e chamo, de badalhocos a toda a gente! Irrita-me, solenemente, e juro que me apetece dar-lhes uns grandes carolos, qual é a raiva! É isso e os chicos espertos a irem pela berma ou irem na do meio e meterem-se à grande para a direita para escaparem à fila... Juro que me apetece bater em toda a gente nessa altura, é horrível! :S

Lígia disse...

E os piscas! Essa é outra... Eu nas rotundas buzino a toda a gente, quando n fazem piscas. É uma falta de respeito, falta de tudo! Já cheguei a pensar em criar um movimento #respeitasempreutilizaospiscas ou algo do género!!

Ana Chagas disse...


Olá :)

Apetece-me dizer que gosto de todos vocês! A sério!

Também eu, e estou quase grisalha aos 36 anos para o comprovar, pertenço à minoria que se exaspera com os muitos exemplos de falta de civismo, respeito e limpeza que nos rodeiam.
Também eu, como Cap Créus, sou aquela que contacta todas as entidades e mais algumas, quando são necessários pilaretes, obras, novos contentores do lixo, demarcação de lugares de estacionamento, etc.
Às vezes até me sinto parte de uma seita qualquer, porque não resisto no contacto com os outros a tentar evangeliza-los para as boas práticas de cidadania, sejam estas apanhar os dejectos caninos, ir votar, pagar o condomínio a tempo e horas, parar nas passadeiras...
Tantas vezes penso que gostaria de me ralar menos (muito menos!) com estas coisas, adoptar uma postura laissez faire, não querer saber. Mas é mais forte que eu! Gostava mesmo era que não nos dessem motivos para sermos assim!

Sérgio S disse...

Afinal se toda a gente é contra o lixo nas ruas, porque é que as ruas estão cheias dele?

CAP CRÉUS disse...

@Sérgio S,

Porque há mais porcos do que pessoas civilizadas.
E porque não há fiscalização nem interesse.
Não dá votos. Apenas chatices.

@Ana Chagas

É uma canseira, não é?

Ana Chagas disse...


@ CAP CRÉUS

Oh se é! Se me saísse um mega prémio no euromilhões compraria uma aldeia só para mim, com vizinhos selecionados num casting rigoroso. Seria tipo "Bem vindos à aldeia mais limpa de Portugal!" :P

CAP CRÉUS disse...

@Ana Chagas

Eu comprava um jipe dos velhos e dos grandes e varria todos os popós mal estacionados. :-)

Vespinha disse...

Resposta para o Sérgio que serve para todos: a verdade é que a Vespinha e os seus leitores fazem parte de uma elite de gente civilizada! ;)

CAP CRÉUS disse...

Nem mais!