15 de março de 2016

Um dos meus Anjos da guarda



Um dos meus Anjos da guarda faria hoje 92 anos. A minha Babá nasceu em Lisboa em 1924, estudou o que pôde, foi tradutora num banco mas foi sobretudo avó, uma grande avó que formou uma grande parte de mim. Em 1997 deixou-nos de repente, sem qualquer aviso, depois de ainda no dia anterior ter conduzido o seu Opel Corsa e tomado café com as amigas.

Hoje, mais de 18 anos depois, sei, sem qualquer sombra de dúvida, que é um dos meus Anjos da guarda, que me tem protegido todos os dias e ainda mais agora, que as suas bisnetas estão a caminho. E como estará ela contente com isso!

9 comentários:

CAP CRÉUS disse...

Claro que sim!
A olhar por ti e por quem aí vem! :-)

Alex disse...

Sem dúvida que está a olhar por ti!

Ana Chagas disse...



Que linda a tua Babá! :) Também acredito que as nossas pessoas ganham asas e velam por nós, os nossos Anjos. :)

Pink Poison disse...

Vespa, a minha avó morreu poucos anos depois. Diz-me, há alguma avó que não olhe por nós sempre não seja grandiosa na nossa vida?
Eu sei que a minha paterna foi grande e quando a perdi a frase que me saiu da boca foi: "Estou sozinha no mundo" e tinha acabado de casar pela primeira vez.

PEQUENOS DELITOS RENOVADOS disse...

Um lindo post, carregado de ternura, emoção e, mais ainda, de gratidão!!!
A gratidão é um sentimento lindo, que denota que tua babá foi uma vencedora.
Ela olha você, tuas filhas e mais ainda (pela foto vejo uma mulher linda e generosa), repassou-te o que talvez fosse o melhor dela: GRATIDÃO.
Um belo post... que me emocionou a forma ocante com a qual você se referiu a ela....
Beijos doces..

PEQUENOS DELITOS RENOVADOS disse...

corrijo.. forma tocante!

Vespinha disse...

Tenho muitas saudades dela... mas ao mesmo tempo recebo muitos sinais de que ela continua a olhar por nós. E isso é reconfortante. :)

GATA disse...

Não acredito mas respeito quem acredita. Infelizmente a minha avó paterna faleceu quando eu tinha 5 meses e a materna quando eu tinha 10 anos. O meu avô paterno foi ausente (long story) e apenas o materno esteve presente até aos meus 19 anos.

Vespinha disse...

Eu quanto mais acredito mais provas tenho disso. :)