17 de maio de 2016

Alegrias e tristezas do trabalho, de Alain de Botton

Não havia melhor altura para ler este livro do que não estando a trabalhar. Alain de Botton, um escritor, produtor e filósofo do dia a dia, reflete sobre o papel do trabalho nas nossas vidas, como fruto de satisfação, realização, frustração ou apenas como meio de sobrevivência.

Para o escrever, acompanhou de perto pessoas que trabalham nas mais diversas áreas, viveu com elas as suas dificuldades, os seus anseios e os seus esforços para atingirem objetivos.

Numa fábrica de biscoitos, acompanha o processo de marketing de lançamento de novos produtos. Ao lado de um pintor da Natureza, observa a sua paciência e dedicação à arte independentes de quaisquer lucros. A partir de um pequeno subúrbio londrino, viaja com um modesto conselheiro de carreiras que vai sobrevivendo. Numa grande empresa de auditoria localizada à beira do Tamisa, compreende a diferença das vidas de um diretor e de um empregado de catering. Nos bastidores de grandes empresas pesqueiras, rastreia todo o processo da pesca até ao armazenamento. Com um engenheiro eletrotécnico, percorre muitos quilómetros apenas para partilhar o seu fascínio por cabos de alta tensão. E mais quatro experiências que vale a pena conhecer.

É um livro muito interessante, que nos faz refletir sobre o que nos move nas tarefas que empreendemos quase todos os dias, que fazem parte de nós e de que fazemos parte.

4 comentários:

Ana Chagas disse...



Tenho que ir buscar este! Fiquei de água na boca.

Vespinha disse...

Dele já tinha lido "Uma semana ano aeroporto": http://vespaaabrandar.blogspot.pt/2011/07/transformar-as-sensacoes-em-palavras.html

Também quero ler "A arquitetura da felicidade". :)

Ana Chagas disse...


Ando numa fase em que gosto muito de não ficção.

Vespinha disse...

Então tens aqui duas boas ideias!

E outras:
http://vespaaabrandar.blogspot.pt/2016/04/genetica-de-mayana-zatz.html
http://vespaaabrandar.blogspot.pt/2015/10/a-porteira-madame-de-joana-carvalho.html
http://vespaaabrandar.blogspot.pt/2015/08/na-urgencia-de-joana-benard-da-costa.html