28 de setembro de 2016

Os bebés nos shoppings


Nota prévia: Eu sou uma grande privilegiada por, pelo menos uma vez por semana, poder deixar as minhas filhas na minha mãe para fazer arrumações em casa, ir às compras, ao cinema ou simplesmente para não fazer nada.

Ontem fui a um centro comercial ao final do dia, e não queria acreditar na quantidade de bebés pequeninos que, pelas 22h30, seguiam nos seus carrinhos, olhos muito abertos, quando a meu ver tinham idade para já estarem na cama há algum tempo. Ou são crianças que seriam levantadas tarde no dia seguinte ou teriam noites complicadas, tendo em conta todos os estímulos que um centro comercial acarreta: luzes fortes, muitas vozes, cheiros, pessoas a falar alto.

Alguns daqueles mães e pais certamente não teriam tido muitas alternativas, mas pelo menos que se fizesse um esforço para não deitar os bebés tão tarde (se ali andavam às 22h30, calculo que com a ida para casa, mudança de fralda, biberão e acalmia não se terão deitado antes da meia-noite) e para não andar por ali descontraidamente com o bebé, como se este não tivesse as suas necessidades. É que um bom sono é tão, mas tão importante para eles.

Nota final: Aqui em casa não sou fundamentalista, não se fala em surdina, a televisão está muitas vezes (às vezes de mais) ligada, por vezes resvala-se um pouco na hora da refeição. Mas as bebés precisam de rotina, e irem para a cama às 20h, dar-lhes um reforço às 22h e deixá-las dormir por largas horas fá-las acordar bem-dispostas e mal não lhes fará.

14 comentários:

Estrelinha disse...

Faz-me tanta confusão...tenho uma bebê de quase 5 meses, anda na rua desde os 10 dias que pediatra mandou passear muito! Centros comerciais?? Ainda nem vê los...22h30 já ela leva hora e meia de sono...dorme toda a noite (graças a Deus!!!) e acorda sempre a rir e bem disposta!!

Maggie F. disse...

Bem eu infelizmente já não tenho mãe para me ficar com os filhos quando me dá jeito, a minha faleceu o ano passado, mas não é por isso que vou ao shopping á noite com o meu bebé. Não há justificação nenhuma para andar á noite nos shoppings com bebés a não ser porque os pais não querem deixar de fazer a sua vida, ainda que para isso prejudiquem os próprios filhos. É triste.

Anónimo disse...

Acho que se deve analisar bem as situações antes de criticar...
Infelizmente á muitos casais que não têm com quem deixar os filhos e saem tarde do trabalho, talvez esses pais queiram tanto ou mais que vocês ter uma rotina adquada ao bebé mas a rotatividade de horários laborais e excesso de horas extras não permite.

Agradeça a ajuda que tem dos seus pais pais nem todos têm esse privilégio, agradeça o tempo que tem para estipular rotinas adequadas ao seu beb, agradeça que a sua vida permita que faça as coisas como deve de ser pois nem todos têm essa oportunidade.

Mas não critique o livro pela capa, leia o até ao fim.

Boa noite


Vespinha disse...

Anónimo, acredite que analisei bem a situação e a atitude de quem observei (=passeio). Acredite que todos os dias agradeço a ajuda que tenho da minha mãe uma vez por semana, e já o fiz aqui. E acredite que não tenho uma vida fácil, o simples facto de estar viva depois do que me aconteceu é quase um milagre. E acredite que agradeço a algo ou alguém dar-me durante os restantes seis dias a força e energia para criar sozinha as minhas filhas gémeas que me salvaram a vida, fazendo tudo o que posso pelo seu bem-estar.

Maggie F. disse...

Voltei, sou uma chata hahaha. Agora mais a sério, desde que nasceu a minha segunda filha que deixei de fazer as compras da semana, ficou o meu marido encarregue do caso. Tenho uma com 10 outra com 9 e agora um bebé de quase 8 meses e não vou com eles ás compras, muito menos á noite. São opções como outras que se podem fazer, agora as pessoas devem assumir se porque não há desculpas para ir a noite com bebés para shopping nenhum. Acham bem? Ótimo então assumam que não vos parece mal agora dizer que tem que ser, sinceramente. Há sempre alternativa, fins de semana durante o dia por exemplo.
Nenhum pediatra aconselharia levar bebes para um shopping muito menos á noite, é uma opção dos pais e pronto.
Percebo o que a Rita viu porque há muitos anos trabalhei em shoppings por turnos e via o mesmo e pensava o mesmo que a Rita pensou. Bjs

Anónimo disse...

O meu filho só começou a ter uma rotina há mais ou menos 3 semanas atrás e tem agora 3 meses e 5 dias. E a rotina dele por enquanto é dormir da 01.00 às 09.00, acorda para mamar e dorme outra vez até às 12.00. E depois durante o dia também tem as suas sestas. E nem por isso deixa de descansar como deve ser e está quase sempre bem disposto! E eu bem que tento adormece-lo mais cedo.. Mas não dá em nada.. E já aconteceu eu ir com ele a um shopping e ficar até um pouco mais tarde. Ele gosta é de andar de cu tremido haha portanto acho que cada bebé é como cada qual e não se deve julgar ninguém sem saber as coisas.

Anónimo disse...

Concordo com a anónimo. Não se deve fazer juízo de valores sem saber o motivo que leva um casal a passear pelo Shopping a essas horas da noite.. costumo dizer se as críticas não são para ajudar.. mais vale não falar!

CAP CRÉUS disse...

É uma tristeza e isto não é fazer juízos de valor. Os adultos são egoístas em relação às crianças.
Retenho a frase aqui de cima "passear pelo shopping a essas horas da noite".
E mais não digo.

Ana Botelho-Neves disse...

Nem mais.

Anónimo disse...

Eu não tenho opção a não ser sair sempre com a minha filha as 21:30 porque é a essa hora k o pai sai do trabalho e so há um carro...e apesar de tentar fazer tudo até a esta hora...há coisas que tenho que esperar plo pai...compras mais pesadas por exemplo...quem sabe se as pessoas que estavam a passear não estavam à espera que o marido /mulher saisse do trabalho que pode ser numa das lojas...pode tar a dar uma volta enquanto o outro ta na farmácia...pode ser qualquer coisa..e mesmo que seja um passeio porque sim...se for uma criança feliz e saudável qual é o problema? De verão faço muitos serões com a minha filha e amigos...na rua em casa e fica sempre ótima...temos que relativizar....e fazer tudo com bom senso...nada de fundamentalismos. Cátia

Vespinha disse...

Se as críticas não são para ajudar mais vale não falar!? Desculpe, mas para mim uma crítica feita a mim serve pelo menos para pensar melhor no que faço ainda que inconscientemente. E uma crítica feita a outros a mesma coisa. Eu acho que ajudam.

Anónimo disse...

Subscrevo por baixo! Cada um sabe de si

Mamã disse...

Embora tenha pensado se devia ou não escrever, decidi fazê- lo
Conheço bem a Rita.
É minha filha
Conversámos sobre o assunto
O que ela viu, não foram pessoas, com os respetivos bebés, dentro dos hipermercados.
Até o podem fazer, aos fins de semana.
Atualmente estão abertos
Mais confusão, lá dentro, sim, mas para pagamento, pais com crianças, têm prioridade, o que concordo
O que a Rita viu, foram pessoas, com os filhos, dentro de lojas, do Centro Comercial - "Mango", "Fnac".....
As crianças, precisam de ter normas.
Com certeza, tentam, pelo menos "cumprir" os horários das refeições.
Ou não?

Cristina Torrão disse...

Sempre achei que em Portugal as crianças vão para a cama tarde demais. Vivo na Alemanha há 24 anos, onde bebés e crianças vão para a cama pelas 20h00, às vezes, mais cedo. E, para dizer a verdade, acho as crianças em Portugal mais excitadas e rabugentas do que na Alemanha.
Claro que se trata de uma observação geral, há exceções em todo o lado. E a vida em Portugal começa bastante mais tarde, tanto na escola, como no trabalho. Na Alemanha, é normal uma criança levantar-se às sete da manhã, a escola começa às oito, os pais já estão nos empregos, o mais tardar, às oito e meia (alguns já estão às sete!).
Mas concordo com a Vespinha: bebés num Centro Comercial às 10 e meia da noite deve ser evitado ao máximo, só mesmo numa situação de emergência.