1 de março de 2017

O imenso adeus, de Raymond Chandler


Julguem-me se quiserem, mas este livro esteve lá em casa uma boa temporada e peguei nele uma data de vezes, mas simplesmente não conseguia olhar para a capa original. Tinha vontade de voltar a encontrar o detetive Philip Marlowe (que conheci em A dama do lago), mas a capa...

Até que o livro foi reeditado na relançada coleção Vampiro, com uma linha de capas vintage impossíveis de passar despercebidas. Comprei o livro com a capa nova, vendi o outro pelo OLX e finalmente li-o.

Desta vez Marlowe conhece Terry Lennox, que um dia lhe pede para o levar de urgência ao aeroporto de Tijuana. Marlowe, sem querer conhecer o motivo do pedido, fá-lo, mas no regresso é preso, acusado de cumplicidade no assassínio da mulher de Lennox. Já em liberdade, e depois de saber que Lennox se suicidou, Marlowe decide investigar o caso por conta própria, ao estilo a que já me habituou. Ainda bem que ainda há uma série de livros dele para ler.

Nota: Esta era a tal capa que me afastava de pegar no livro...

2 comentários:

Ana Chagas disse...



Como te compreendo!

Vespinha disse...

Tenho lá outro na mesma situação, "O teatro de Sabbath"...