22 de outubro de 2018

Fogos, de Raymond Carver

Este livro encontra-se dividido em três partes muito distintas.

Na primeira parte, «Ensaios», percebi finalmente porque Raymond Carver não se aventurou num romance, ficando-se sempre pelos contos, além de ter ficado a conhecer as suas raízes e as suas inspirações.

A segunda parte é exclusiva para «Poemas», logo, a de que menos gostei. Apesar de não saber ser apreciadora de poesia, li algumas coisas interessantes, mas não o suficiente para lhes prestar mais atenção.

A terceira parte, «Narrativas», contém aquilo que já conheço de Carver: histórias não necessariamente com uma conclusão, mas episódios da vida de pessoas mais ou menos normais com vidas na mesma linha. Na sua linguagem certeira e limpa, como sempre.

Valeu a pena ler este livro para compreender um bocadinho mais toda a obra do escritor.

3 comentários:

Mister Vertigo disse...

Um escritor que descobri quando foi publicado "Catedral" e que teve uma bela adaptação cinematográfica dos seus contos, realizado por Robert Altman. Este livro ainda não li:-)
Boa tarde!

Seve disse...

É um grande contista este R.Carver!

Vespinha disse...

Tenho imensa pena de não conhecer mais coisas dele... ou de não haver! Morreu cedo...