19 de agosto de 2013

De como eu fugi do Algarve (e de como há males que vêm por bem)

Idas as férias, já posso contar o que me levou a fugir do Algarve. Então foi assim:

Eu e uma amiga alugámos uma casa a um amigo dela, num local onde nunca tínhamos estado, perto de Olhão. Segundo a descrição, num aldeamento sossegado com piscina e com uma esplanada onde serviam boas tostas. Duas semanas antes, esta minha amiga deixou de poder ir comigo logo nos primeiros dias, combinando encontrar-nos mais tarde. Logo outra se prontificou para ir em vez dela. Só que, dois dias antes, também esta deixou de poder ir. Conclusão: fui sozinha para os primeiros quatro dias, na expectativa de descansar e de pôr muita leitura em dia. Só que...

... o aldeamento era longe como tudo. Longe da praia, longe de qualquer tipo de comércio, carregado de insetos dos que gostam de picar. A esplanada era um snack-bar manhoso, onde só mesmo as tostas se safavam. Os vizinhos falavam alto, eles chamavam as mulheres e os filhos do carro, buzinando, havia pessoas a passar férias em garagens alugadas. Para ir para a praia, só de barco, em filas intermináveis e com toda a gente a discutir com os que tentavam passar à frente. Em casa, a televisão tinha mais de 500 canais por satélite, nenhum dos quais em português. No apartamento de baixo, alguém deixava um cão todo o dia numa varanda mínima, sob um sol abrasador.

Aguentei três dias e fugi para o Alentejo, ao encontro da primeira amiga que assim já não iria ter comigo. E assim passámos, em casa de uma recém-amiga, umas das férias mais calmas de sempre. Com base em Odemira, com acesso a praias quase desertas, com tempo para ler, para dormir, para ir ao supermercado sem filas, para conhecer outras pessoas da vila que nunca pensei encontrar e gostar tanto.

E assim o pesadelo se transformou numa espécie de sonho. Sim, há mesmo males que vêm por bem. E não, não devo voltar ao Algarve tão cedo.





PS: Há uns 30 anos, lembro-me de termos ido de férias em família para o Algarve. Também dessa vez fomos ao engano, e também dessa vez aguentámos três ou quatro dias até o meu pai explodir e decidir não voltar a passar férias lá em baixo. A história é cíclica.

13 comentários:

GATA disse...

Há "500" anos que não vou ao Algarve... Mas lembro-me de, na primeira metade da década de 70 do século 20, o meu pai contar que fazia a viagem de Lisboa para o Algarve, em Julho, e cruzava-se apenas com meia dúzia de carros. E as praias eram quase desertas e as poucas pessoas eram estrangeiras.

Depois... o resto é história!

homem sem blogue disse...

Adorei as fotos

homem sem blogue
homemsemblogue.blogspot.pt

Alexandra de Amorim disse...

Imagens lindas! :)

THE GLITTER SIDE | FB | IG

Pippa Coco disse...

Eu confesso que também digo o mesmo... ano após ano. E depois acabo também sempre por fugir para as praias do Alentejo. Está-se mil vezes melhor por lá...

pippacoco.blogspot.pt

Vespinha disse...

E tudo isto... com uma casa na Ericeira. :)

Anónimo disse...

Eu sou algarvia (da parte do sotavento - perto de tavira) e confesso que deixei de ir de ferias em agosto. enquanto puder vou evitar o mes de Agosto.

Este ano tive a brilhante ideia de ir visitar os meus pais e caezinhos (passam o ano inteiro lá) num fim-de-semana em agosto. Ainda bem que fui para valorizar o facto de n ter tirado ferias em agosto . Sofro e espero que toda a gente vá de ferias e regresse das ferias. Mas o que é certo é que irei de ferias em setembro calmamente. Pode estar um tempo miseravel mas ao menos não vou estar meia hora para estacionar o carro para poder ir para a praia, ver gente aos pontapés,etc

Eu acho que o algarve é o melhor sitio do país para fazer praia, mas não me convidem para ter ferias em agosto. Acho que ainda viria mais stressada de lá e isso para mim não são ferias!

Mas não fales mal do algarve porque ele é maravilhoso :)

O pessoal de portugal e arredores é que cáí lá todo no mes de Agosto!!!eheheheh



Bruxa Mimi disse...

O amigo da tua amiga é que deixou muito a desejar com a sua sugestão...

sofia costa disse...

Eu adoro o Algarve! Mas nunca em agosto! E há zonas mais calmas que outras...

jao disse...

cá dentro ou lá fora, na praia ou no campo, ca cidade ou na aldeia, em agosto, o melhor é ficar em casa rodeado de livros e música a comer latas de atum e de sardinhas

Vespinha disse...

O amigo da minha amiga deve gostar, a casa era dele... mas por algum motivo aluga-a em Agosto!

Sim, eu sei que a culpa não é só do Algarve, foi também um péssimo timing, mas que foi traumatizaste, foi. ;)

A. F. disse...

Vespinha,

Sou algarvia, tenho lá toda a minha família (exceto o meu irmão que vive em Lx) e nunca vou de férias para a casa dos meus pais em Agosto. Garanto-te que até à primeira quinzena de julho está-se muito bem. Depois disso, não há como aguentar... Quando for possível faço-te um "private tour", sobretudo pelo Algarve das serras, o Algarve do interior, e vais mudar de opinião. ;)

Vespinha disse...

Acredito... mas isto de ter de tirar as duas primeiras semanas de Agosto de férias é tramado...

Mas aceito o convite! :)

Bruxa Mimi disse...

Sim, realmente... Suponho que tenhas razão! :-)