7 de abril de 2014

Tristeza II


No sábado à noite percorri todo o corredor da gare do Oriente, depois de ter ido à feira das viagens na FIL tratar da minha ida a Estocolmo em agosto. Vinha toda contente, a pensar que já tinha as férias tratadas e que o resto seria fácil, com a Ericeira aqui à mão.

Mas a alegria passou num instante, quando me deparei com dezenas de pessoas a viver nestas condições, a prepararem-se para passar a noite com dois cobertores, uma almofada e um saco com meia dúzia de pertences. Ainda pensei que pelo menos têm um teto de onde não os expulsam, e logo a seguir arrependi-me. Porque não nos podemos ficar pelo «pelo menos...», é preciso fazer algo que nos traga mais.

6 comentários:

GATA disse...

Todos os dias a tristeza invada-me porque... Todos os dias vejo a tristeza... E eu sinto-me tão impotente! Mas não posso ajudar todos! E eu já ajuda tantas causas...

PS: Estocolmo??? Eu fui tão feliz em Estocolmo!!! :-)

O Sexo e a Idade disse...

Também os vejo…estou a pensar "alistar-me" num grupo de ajuda que actua aqui pelos nossos lados.

Anita disse...

Quando saí do concerto dos Silence 4, no Sábado, também me deparei com essa realidade. Já tinha conhecimento que era habitual estarem ali a dormir, mas o número é muito superior à última vez que tinha ali passado :(

Vespinha disse...

São cada vez mais...

Sexinho, quando souberes mais pormenores sobre esse grupo dizes-me? Beijinhos

Nadinha de Importante disse...

São cada vez mais e o pior é que não é só aí!! Não conheço nenhuma associação que trabalhe em Lisboa, mas no meu concelho existe os Companheiros da Noite.

Mamã disse...

Vergonhoso governo!
Cretino!
Aberrante!
"Tivessem" de passar uma noite ...nestas condições...