15 de setembro de 2014

Dá que pensar




No sábado passado, milhares de pais esperaram horas à porta das várias lojas Fnac do país, para comprarem os bilhetes para o espetáculo da Violetta, que vai ser em janeiro.

Não desfazendo naqueles que tudo fazem pelos filhos sem refilar (o que também tem que se lhe diga), não posso deixar de imaginar que ali no meio estariam muitos pais que este mês se têm queixado do preço dos manuais escolares.

Os manuais novos para o 1.º ciclo, se comprados com os cadernos de atividades, não custarão na totalidade mais de €60. E estamos a falar de livros, por onde as crianças vão aprender e que durarão pelo menos um ano se depois não puderem ser passados para os irmãos.

Os preços para o espetáculo da Violetta custam entre €35 e €79, sendo que podem chegar aos €500 se se comprar um pacote especial que inclui lugar na primeira fila da plateia, fotografia junto a um painel com as personagens em tamanho real, um passe laminado, a possibilidade de ver a protagonista e outras coisas. E estamos a falar da Violetta, a personagem principal de uma série argentina onde se canta, dança e namora e que passa no canal Disney.

Cada um gasta o dinheiro no que quer, mas que pelo menos tenha a noção disso na hora de se queixar de que não o tem.

9 comentários:

Alex disse...

A minha mãe também me tinha falado da enorme fila e da loucura dos pais no centro comercial Alegro. Pais que passaram horas com as crianças, algumas até quase à meia noite, para comprar os bilhetes para o espectáculo. Para nem falar nas questões económicas que tu já referiste!

GATA disse...

Se tu reparares, em Portugal há sempre dinheiro para concertos e jogos de futebol...

Sérgio S disse...

É estranhíssimo o fenomeno de gastar uma fortuna para ver uma boneca a pilhas cantar em playback. E tenho a teoria de que muitas destas "necessidades" são incutidas pelos pais, que apesar de passarem a vida a afirmar que eles e os filhos são muito únicos e exclusivos e diferente dos outros todos, cheios de personalidade, depois, no dia a dia, vivem na ansia de ser mais uma ovelha do rebalho e de idolatrar a primeira coisa que a TV lhes meter à frente.

Chuva disse...

Sérgio, assino em baixo.
Mais ainda quando se trata de crianças (6-9 anos), tão longe ainda da pre-adolescência, altura em que uma Violetta pode, de facto, "encantar".
Haja consciência e bom-senso.
Mais que o Terem é Serem.

Ana Chagas disse...



Deus me livre, nem que os putos arrancassem os cabelos de tanto implorar.
Horas desmedidas à espera só em situações de saúde, inevitáveis, e olhem lá. Para não falar do pesadelo que deve ser assistir ao evento. E o preço?! 79 euros vezes dois (no mínimo), dá para vários dias preenchidos de actividades de férias a pensar nos miúdos.

Vespinha disse...

Sim, muitas vezes são os país que querem tornar os miúdos modernos, mas os miúdos também já vão atrás das modas desde muito cedo.

De qualquer modo, o que me choca já nem é as miúdas gostarem da Violetta, é o dinheiro que se gasta à volta disto muitas vezes sem qualquer discernimento (já viram o preço das mochilas e material escolar da Violetta?). E muitas vezes para os filhos não ficarem mal vistos perante os colegas se não forem ao espetáculo. Sim, vale mais o que parecem do que o que são.

João disse...

Este post e consequentes comentários, vão exactamente de encontro ao que comentei noutro dia.

Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades. Se calhar.

CAP CRÉUS disse...

Não é preciso acrescentar mais nada ao que foi dito.
Tudo isto me mete nojo.

Anónimo disse...

É mesmo à tuga!
Depois o resto do mês andam a tinir!
António