22 de março de 2016

Como nos mostram e como é

Grandes desilusões apanhei aqui. Algumas nas fotografias, outras ao vivo.

Podem ver mais uma série de imagens aqui.

Stonehenge, Inglaterra.
Central Park, Nova Iorque.
Pirâmides de Giza, Cairo.
Cataratas de Niagara, EUA e Canadá.
Rio de Janeiro.
Fonte de Trevi, Roma.
Taj Mahal, Índia.
Santorini, Grécia.

Veneza.

6 comentários:

Ana Chagas disse...



Bolas, que montanha-russa esta sequência fotográfica!
Como os cenários perdem os encantos quando estão a transbordar de visitantes!

GATA disse...

Eu acredito que, em plena época alta, ou em épocas especiais (tipo os solsticios, no caso de Stonehenge), seja uma confusão, mas como eu viajo na época baixa raramente apanho enchentes. Eu já estive duas vezes nas Cataratas do Niagara e não vi, nem de longe nem de perto, o magote de gente que está na foto que publicas. E tenho fotos, p.e., no Central Park (NY) ou no National Mall (DC) em que estou 'sozinha' - ou seja, não aparece uma única pessoa em segundo ou terceiro plano! :-)

Pink Poison disse...

Como eu sei o que é isso, vejo postais do Algarve a serem vendidos de locais que eu conheço desde que me lembro como gente que nunca tiveram aquele ar tão tropical...
Mas é como diz a GATA, podem ser em épocas altas...

Rita disse...

Sorte poderes viajar em época baixa, pouca gente o pode fazer... Daí existir a época baixa, LOL! Estive na Fonte de Trevi duas vezes, ambas em abril/maio e nunca, nunca consegui aproximar-se sem pedir licença a um magote de pessoas. Acho que hoje, com as viagens mais baratas, começa a ser cada vez mais difícil viajar sem apanhar com um monte de turistas aonde quer que vamos...

GATA disse...

RITA: o que dizes é uma grande verdade... actualmente, com as transportadoras 'lacoste' há muito mais pessoas a viajar; no entanto, e como em tudo na vida, há duas caras da mesma moeda e lamentavelmente perdeu-se uma certa qualidade: nos aviões vês pessoas com comportamentos que nem sei o que te diga... e não podes fugir porque estás fechada a não sei quantos metros de altura! :-)

Rita disse...

É assim a democratização: tem coisas boas e coisas más! :)