19 de setembro de 2016

E as noites

Com as bebés com 3 meses, estou já há mais de um mês dias a "fazer as noites", isto é, sem a ajuda que tinha e que me permitia não me preocupar com elas nesse período. As primeiras noites não foram fáceis, tenho o sono muito leve e qualquer barulhinho, ainda que fosse só delas a espreguiçarem-se, deixava-me em sobressalto.

Com o tempo, e uma vez que elas nem dormem no meu quarto, o meu organismo registou que acordar para dar biberão é apenas quando elas choram. E funciona. Com o bónus de que elas são uns bebés excecionais, adormecendo pelas 23h e dormindo no mínimo até às 5h, sendo que cada vez mais só voltam a acordar às 7h, tendo de ser acordadas pois ainda dormem. Nessa altura, comem rápido e voltam a adormecer até às 10h, quando tenho de as acordar para entrarem no ritmo do dia.

Estou cada vez mais convencida de que estas duas meninas juntas são bebés mais fáceis do que muitos bebés únicos.

Nota: Não posso deixar de agradecer à minha mãe, que ficou em minha casa na primeira noite para eu não me preocupar e que uma vez por semana fica com elas em casa dela, para eu poder descansar. É bom para todos.

3 comentários:

Ana Chagas disse...



Bom dia! :)

Das histórias de noites mal dormidas que já partilharam comigo, acho que tens uma imensa sorte, e ainda bem! Que continuem a existir por aí noites bem dormidas. Também gosto muito do vosso sistema, em que a tua mamã fica uma noite com elas. Para além de servir para o aprofundamento de laços entre avós e netas, sempre fui da opinião que, mesmo na maternidade, (eu diria até, sobretudo!), uma folga é indispensável e contribui para que haja paciência e energia nos restantes 6 dias.

Clara disse...

E o pai das bebés não te rende para descansares?

Vespinha disse...

Ana, também acho que tenho muita sorte! E elas dormem assim tanto aqui em casa como na casa da minha mãe.

Clara, cá em casa não há pai, somos nós as três e as gatas. :)