31 de outubro de 2014

Recorrente


Se bem que ultimamente tenha acordado já a pensar no que é que me vai estragar o dia...

Eu a passear a Loba

Eu sei que ela só quer brincadeira. Eu sei que ela só quer socializar com outros cães. Mas os outros donos não sabem. E ao verem uma cadela pastor-alemão preta com 30 kg a forçar a trela para ir brincar com o cão deles, afastam-se rapidamente olhando-nos de lado. A não ser que seja outro pastor-alemão, ou um cão de realmente grande porte, esta é a regra. E nós continuamos a nossa volta e regressamos a casa para ela ir atazanar o Cascão.

Perfect people, de Peter James

Um jovem casal, John e Naomi, acaba de perder um filho de quatro anos devido a uma doença genética rara. O medo de voltar a engravidar e de voltar a transmitir os mesmos genes a outra criança levam-nos a optar pelo que julgam o caminho mais «seguro» mas menos ortodoxo: o recurso a uma clínica semiclandestina que produz bebés «à medida». Bebés livres de qualquer doença, com altura e peso pré-definidos e com uma série de outras capacidades também estabelecidas.

Mas é ainda durante a gravidez, e depois de o médico que os acompanhou ter morrido, que as coisas começam a não correr exatamente como planeado. A partir deste ponto já não posso contar mais nada porque estragaria o o suspense do livro logo de início. Resta-me adiantar que, terminado o livro, e sem ter ficado completamente deslumbrada, a verdade é que a manipulação genética ficou na minha cabeça, até porque sei que já se pratica até um certo ponto. Só não sei até que limites.

30 de outubro de 2014

Um SMS pode esperar, a vida não

Vejam por favor este vídeo, que relata como um simples SMS não destruiu uma vida, mas virou-a de pernas para o ar. Não há mensagem no telemóvel que valha isto.

E contra a gripe, já se vacinaram?

Eu vacinei-me ontem, como tenho feito todos os anos. Não porque esteja num grupo de risco, mas porque a gripe deita-me completamente abaixo, basta ter 37 ºC de febre e sinto-me como se estivesse com 40 ºC. E sempre são 3 ou 4 dias em que não me sinto podre.

Claro que a vacina não exclui as vulgares constipações, mas com isso posso eu bem. A minha vacina foi-me dada pela entidade patronal, mas também a podem comprar numa farmácia por €3,64 a €3,81, se tiverem receita. Para maiores de 65 anos, é gratuita se administrada no centro de saúde.

That's it

29 de outubro de 2014

A preto e branco ou a cores?

Há um grupo de pessoas que se dedica a colorir imagens antigas, a Colorized History. Não há dúvidas de que os trabalhos estão muito bem feitos, mas quanto a mim algumas imagens perdem magia. O que acham?


Claude Monet, 1923

Marilyn Monroe, 1954

Caleche em Nova Iorque, 1900.
Pablo Picasso.


Audrey Hepburn, 1953.

Podem ver outras tantas aqui.

O que é que este desgraçado terá tomado?


Aconteceu-me ontem à tarde


E é tão, tão irritante!

28 de outubro de 2014

Ageless

A minha não é uma PX, mas a verdade é que, digam o que disseram, qualquer Vespa tem um estilo intemporal.

Turmas de todo o mundo

Por cá as turmas voltam a ter cada vez mais alunos, chegando muitas vezes aos 30 (no fundo, o número que tinham quando eu andava na escola...), mas a maioria em salas com características similares, embora umas mais bem apetrechadas do que outras.

Neste projeto do fotógrafo britânico Julian Germain, iniciado em 2004, podemos conhecer turmas de todo o mundo. As diferenças são evidentes e muito interessantes.

Erith (Inglaterra), 10.º ano, Inglês 
Manakha (Iémen), 2.º ano, Ciências
Cipó (Brasil), 4.º ano, Geografia 
Cusco (Peru), 4.º ano, Matemática 
Oklahoma (EUA), 4.º e 5.º anos, Ciências Sociais
Kano (Nigéria), Ensino Secundário, Ciências Sociais
Tóquio (Japão), 9.º ano, Japonês Clássico
Ruei Fang (Taiwan), Pré-escolar, Artes
Dusseldorf (Alemanha), 7.º ano, Inglês
A série completa de 30 fotografias pode ser vista aqui.

Edição para guardar


Uma edição muito interessante sobre um dos acontecimentos que mudou o mundo, cheia de fotografias pouco conhecidas, entrevistas inusitadas e opiniões fundamentadas. Para ler, aprender, recordar e guardar.

27 de outubro de 2014

Toca e foge novamente

Apelo

Este não é um projeto de que faça parte, mas faz uma amiga, e não pude deixar de ser sensível ao pedido que me fez: divulgar a necessidade de ajudar a ajudar o António. Isto porque se trata de um sem-abrigo, daqueles que estão mesmo à margem da margem da sociedade, que dificilmente se conseguirão «endireitar» sem ajuda.


Nas palavras do próprio apelo do Projeto Solidário Mãos Unidas:

O ANTÓNIO LEÃO é 1 dos 4 sem-abrigo que ajudamos (eram 7 mas 3 alugaram quarto). Infelizmente a vida de qualquer sem-abrigo é pautada pela MISÉRIA HUMANA. Perdem família, amigos, casa, trabalho... perdem a AUTO-ESTIMA e o respeito próprio. São marginalizados pela sociedade, olhados com nojo, medo e desprezo. Muitas vezes tratados como animais. (Deve faltar pouco para haver uma tabuleta nos cafés como a dos cães mas com "Proibida a entrada de Sem-Abrigo").

O António tem 50 anos e há 2 anos que anda na rua. Dorme num prédio abandonado, sem luz e sem água na zona da Almirante Reis/Lisboa. Tudo começou quando perdeu a casa e depois a mulher. Vive da caridade de terceiros. Não tem o que comer, não tem o que vestir (soubemos que nem cuecas tem...). 



Como se isso não bastasse é DIABÉTICO. Quando não tem 9€ para os comprimidos, anda dias sem os tomar, o que leva a situações como as da fotografia. Há 1 semana caiu na rua, bateu com a cara/cabeça violentamente em algo, abriu a cabeça (zona acima da testa) e ficou com a cara parcialmente negra como podem constatar pelos hematomas na zona dos olhos. Foi assistido pelo INEM e levado de urgência para o Hospital de S. José. Ainda hoje sangra abundantemente quando tenta tratar o ferimento. Já providenciamos medicamentos, produtos para os tratamentos e higiene pessoal.

PRECISAMOS MUITO DA VOSSA AJUDA para podermos ajudar o António. A maior ajuda contudo será ajuda-lo a abandonar a rua (coisa que andamos a ver como o podemos fazer).

Mas precisamos no imediato, e para isso APELAMOS à Vossa ajuda, de algumas coisas:

MEDICAÇÃO:
- Benuron
- Água Oxigenada/Betadine
- Clonix (para as dores de dentes)
- Creme para as feridas - Bepantene

VESTUÁRIO:
- Calças n.º 46 (ganga ou fato-treino)
- Calçado n.º 43 (umas botas para o inverno)
- 1 Pijama XL + 3 Pijamas L (para os restantes companheiros)
- Roupa interior XL e L (Meias, cuecas e camisolas interiores)
- 4 Toalhas de banho
- 3 Cobertores quentes (já entregamos cobertores e mantas mas quente, quente foi só um cobertor)

HIGIENE:
- 4 Escovas de Dentes
- Shampoo e Gel Banho
- Pasta de Dentes
- Espuma Barbear e 4 Giletes

ALIMENTAÇÃO:
Infelizmente tem sido muito difícil conseguir ajudar quinzenalmente estas 4 pessoas pois não temos recebido praticamente nada de alimentos:

Os bens mais necessários/consumidos para eles:
- Salsichas
- Atum e conservas diversas
- Patês
- Manteiga, Queijo, Mortadela
- Compotas
- Chouriço (para os cozinhados de "carne fingida"...)
- Ovos
- Azeite
- Caldos Knorr e Polpa tomate (para dar sabor à massa e ao arroz)
- Muito Arroz e Massas
- Café moído (para aquecer as noites frias que se avizinham)
- Panrico
- Batatas - Cebolas - Legumes (para a sopa)
- Feijão, Grão, Ervilhas, etc (enlatados diversos)
- Carne e outros congelados

Embora tenhamos muitas pessoas para ajudar, vou-vos ser sincera e dizer o que eles não consomem (embora já lhes tenha dado muitos puxões de orelhas):
- Leite, Cereais, Iogurtes e Fruta

ONDE ENTREGAR:
- Anjos
- Cacém
- Odivelas
- Campo Grande/Lumiar
- Margem Sul
- Linha de Oeiras

 

Para combinarem a entrega em qualquer um destes locais, enviem por favor um mail para vespaaabrandar@gmail.com. Dar-vos-ei aí mais pormenores.

Dos acidentes domésticos

(ou de como um secador pode ser um utensílio muito perigoso)

Imaginem esta cena:
- eu estou na casa de banho e a TT entra;
- vem dar-me marradinhas nas pernas;
- do meu lado esquerdo, numa prateleira, está o secador, com o fio ligeiramente descaído;
- sem saber como, a TT enreda-se no fio e foge assustada;
- não consegue fugir porque entretanto o fio prendeu-a mesmo;
- com o desespero começa a dar patadas e liga o secador;
- em pânico com o barulho e por estar presa, faz xixi;
- eu tento desenredá-la, mas o estado dela não me deixa tocar-lhe;
- só me lembro de puxar o fio da tomada para o barulho parar e ela conseguir finalmente fugir.
E tudo isto em poucos segundos.

Tenho a mão direita toda arranhada, a TT não ganhou para o susto, o secador ficou desfeito. Julgava eu que os secadores deviam estar longe das banheiras. Afinal devem é estar longe de tudo o que mexe e sempre desligados da tomada. Só de pensar que ao fazer xixi com aquilo ligado ela podia ter sido eletrocutada...

26 de outubro de 2014

Algo que eu tenho de aprender

(Mas que está a ser difícil. Sobretudo quando estou convicta de que o que tenho em mente simplificaria muito as coisas.) 

25 de outubro de 2014

Procura-se

Anti-histamínico eficaz (i.e., que me alivie verdadeiramente das reações alérgicas provocadas pelas picadas de melgas) mas que não dê uma pedrada de sono. Preciso mesmo.

Não esquecer de mudar a hora


Na próxima noite, quando forem 2h atrasem os relógios para a 1h. Dormimos mais uma hora, mas é uma chatice começar a sair do trabalho sempre de noite. Acho que é das poucas coisas de que não gosto no inverno.

24 de outubro de 2014

As coisas simples da vida, n.º 82


Hoje dei e recebi. É TÃO bom.

De partir o coração (de emoção)

Já tinha partilhado este vídeo no Facebook, mas tenho de o fazer aqui também. É lindo. A reação das crianças ao regresso a casa da sua gata desaparecida há dois meses não pode deixar ninguém indiferente. Um dia vou querer ter um filho assim.


É aproveitar...

... comprar sem livros com desconto sem ter de ir às livrarias. E tudo entregue impecável em casa ou onde der mais jeito sem ter chatices. Saibam tudo clicando aqui em baixo.

23 de outubro de 2014

David Bowie responde ao questionário de Proust

Bowie retratado por Robert Risko para a Vanity Fair.
O questionário de Proust, uma espécie de teste de personalidade, foi aplicado ao próprio nos anos 80 do século XIX por uma amiga, para revelar os seus gostos, desejos e opinião acerca de uma série de assuntos.

Nos anos 90 do século XX, a Vanity Fair decidiu aplicá-lo a algumas personalidades, publicando-o na última página de cada edição. Estas são as respostas do camaleão, em 1998. A primeira resposta só me faz idolatrá-lo ainda mais.

What is your idea of perfect happiness?
Reading.
What is your most marked characteristic?
Getting a word in edgewise.
What do you consider your greatest achievement?
Discovering morning.
What is your greatest fear?
Converting kilometers to miles.
What historical figure do you most identify with?
Santa Claus.
Which living person do you most admire?
Elvis.
Who are your heroes in real life?
The consumer.
What is the trait you most deplore in yourself?
While in New York, tolerance.
Outside New York, intolerance.
What is the trait you most deplore in others?
Talent.
What is your favorite journey?
The road of artistic excess.
What do you consider the most overrated virtue?
Sympathy and originality.
Which word or phrases do you most overuse?
“Chthonic,” “miasma.”
What is your greatest regret?
That I never wore bellbottoms.
What is your current state of mind?
Pregnant.
If you could change one thing about your family, what would it be?
My fear of them (wife and son excluded).
What is your most treasured possession?
A photograph held together by cellophane tape of Little Richard that I bought in 1958, and a pressed and dried chrysanthemum picked on my honeymoon in Kyoto.
What do you regard as the lowest depth of misery?
Living in fear.
Where would you like to live?
Northeast Bali or south Java.
What is your favorite occupation?
Squishing paint on a senseless canvas.
What is the quality you most like in a man?
The ability to return books.
What is the quality you most like in a woman?
The ability to burp on command.
What are your favorite names?
Sears & Roebuck.
What is your motto?
“What” is my motto.

Toca a comercializar isto depressa


Chama-se KEET (Keet Electric Empowering Traction) e é um kit elétrico que pode ser aplicado em qualquer bicicleta normal, transformando-a em elétrica. Por enquanto é só um projeto, de Filipe Barbosa e Agostinho Rocha, mas aposto que se passar à realidade vai ter um sucesso tremendo.

Além de ser ajustável a qualquer bicicleta, pesará entre 3 e 4 kg, o que permitirá tirá-lo da dita sempre que necessário. Um pormenor: não anda sozinho. É preciso dar um pouco ao pedal e depois o KEET ajuda (bastante), dando velocidade à roda traseira.

Agora é comercializá-lo, cheira-me que vai haver muita gente a utilizá-lo nos passeios e até no dia a dia (sobretudo no regresso...).

Todos os pormenores aqui.

Sem tirar nem pôr

21 de outubro de 2014

A Loja d'As Manas

A Loja d'As Manas fica em Belém, na rua que sobre para o estádio do Belenenses, é pequenina mas cabe lá uma data de coisas giras. Camisolas, vestidos e bijutaria de marcas portuguesas como a Rüga, a Vintage Bazaar e a Bastta.

E as Manas são mesmo duas manas, que mesmo em tempos adversos decidiram arriscar e, em paralelo com os seus empregos, abrir um negócio com que sonhavam há muito tempo. Como já disse, a loja é pequenina, mas é quase impossível sair de lá sem pelo menos uma peça. Eu trouxe este vestido em seda, todo forrado menos nas mangas e que vai ficar bem com uma data de cores:

As simple as that

Holstee Manifesto.

Man meets woman

Acabadinho de lançar, Man meets woman, da designer gráfica Yang Liu, ilustra da forma mais simples possível as diferenças entre géneros não fugindo, claro, a alguns estereótipos. Ora vejam alguns exemplos:






Além das diferenças clássicas homem/mulher, Liu brinca ainda com alguns esterótipos das relações homossexuais, mostrando que este livro é mesmo para todos: